Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Cigarro volta a ‘protagonizar’ cenas de filmes (24/7/2017)
Estadão

http://bit.ly/FilmesCigarro

 Representações ou sugestões do uso de tabaco em filmes de sucesso aumentaram 72% de 2010 a 2016, de acordo com relatório publicado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos . O aumento foi particularmente expressivo entre os filmes de classificação indicativa de 16 anos com maior bilheteria, os quais registraram um aumento de 90% na exibição de cenas com cigarro. Mas os pesquisadores observam com especial preocupação os filmes de classificação indicativa 13 anos, que tiveram um aumento de 43%.

Segundo eles, esse dado é preocupante porque há fortes evidências de que filmes que mostram personagens fumando podem levar ao tabagismo juvenil. Para atenuar esse problema, a Motion Picture Association of America (MPAA) deveria aumentar para 16 anos a classificação indicativa de qualquer filme com cenas de cigarro, dizem os pesquisadores.

“É preciso implementar um padrão em todo o setor, proibindo cigarros em todos os filmes livres para crianças”, disse, em comunicado, Stanton Glantz, professor da Universidade da Califórnia, diretor do Centro de Pesquisa e Educação em Controle do Tabaco e um dos autores do relatório. Ele e dois dos outros quatro autores do estudo receberam recursos da Truth Initiative, um grupo antitabagista.

Apesar do aumento das representações do uso de tabaco nos filmes, o tabagismo entre adolescentes está caindo, graças a esforços na área da saúde pública.

Chris Ortman, porta-voz da Motion Picture Association of America, defendeu o sistema de classificações que fornece aos pais orientação sobre o conteúdo dos filmes. Mas a organização não comentou o aumento das imagens de tabaco. “Este sistema sobreviveu à passagem do tempo porque foi mudando junto com as sensibilidades dos pais americanos”, disse Ortman em comunicado. “Elementos como violência e uso de drogas são continuamente reavaliados por meio de pesquisas, para refletir as preocupações contemporâneas e ajudar os pais a fazerem escolhas para a família.”

Em 2007, a associação começou a considerar as imagens de cigarro em suas classificações. No fim das contas, a maioria dos filmes com cenas de cigarro recebe classificação indicativa 16 anos, disse Ortman.

Briga. Os resultados do relatório sugerem que os avanços na redução das cenas de cigarro no cinema se estagnaram. De 2005 a 2010, as representações de tabaco em filmes de classificação livre ou a partir de 13 anos diminuíram, mas depois se estabilizaram. Hoje, é raro ver personagens fumando em filmes de classificação livre, mas esse tipo de cena aumentou em filmes para audiências acima de 13 anos.

Embora as representações do uso de tabaco estejam crescendo, esse aumento ocorre em uma pequena porção dos filmes: de 2010 a 2016, a parcela de filmes de grande bilheteria com cenas de cigarro foi 41% a 45%. Em outras palavras, a crescente representação do uso de tabaco se concentra em uma parcela menor de filmes.

A seu favor, pode-se dizer que os principais estúdios de cinema implementaram políticas que provavelmente ajudaram a reduzir pela metade o número de ocorrências de tabaco nos filmes de 2005 a 2010, disseram os pesquisadores. Mas, com o recuo na tendência, eles dizem que é preciso redobrar os esforços antitabaco.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2