OMS rejeita fundação da PMI para redução do tabagismo

04.12.17


Observatório do Tabaco

 

OMS rejeita fundação da PMI para redução do tabagismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) condenou o apoio da empresa de tabaco Philip Morris International (PMI) à Fundação Para um Mundo Sem Fumo (The Foundation for a Smoke-Free World) – organização independente, sem fins lucrativos, concebida para acelerar os esforços globais para reduzir os impactos na saúde e as mortes por causa do tabagismo. A PMI se comprometeu a investir 80 milhões de dólares anualmente, durante doze anos, a fim de fomentar pesquisas de incentivo à redução do tabagismo em todo o mundo.

Em nota, a OMS reforçou sua decisão de não se associar à Fundação Para um Mundo Sem Fumo, e o fortalecimento da Convenção-Quadro para Controle do Tabaco, que sofre inúmeras oposições da indústria do tabaco, é a abordagem mais eficaz para controlar o tabagismo. “Se a PMI fosse verdadeiramente comprometida com um mundo livre de fumo, apoiaria as políticas da CQCT/ OMS”, consta da declaração.

A contratação de pesquisadores para desenvolver estudos que defendam seus interesses é uma das táticas que vem sendo usada pela indústria com o intuito de se contrapor às políticas públicas de controle do tabaco. No começo de novembro, a PUC-Rio promoveu o seminário “Produtos de Tabaco de Nova Geração – O que diz a Ciência?”, no qual recebeu James Murphy, da British American Tobacco (BAT), e Riccardo Polosa, diretor do Instituto de Medicina Interna e de Emergência da Universidade de Catania, na Itália.


Mais informações em: http://observatoriotabaco.ensp.fiocruz.br/index.php/Página_principal




VOLTAR



Campanhas



Faça parte

REDE PROMOÇÃO DA SAÚDE

Um dos objetivos da ACT é consolidar uma rede formada por representantes da sociedade civil interessados no controle do tabagismo, a fim de multiplicar a causa.


CADASTRE-SE